Descolamento de Retina


O que é Descolamento da Retina?

A retina é um tecido fino e transparente que reveste internamente 70% do globo ocular.

A retina é um tecido fino e transparente que reveste internamente 70% do globo ocular. Tem a função de transformar a energia luminosa em impulso elétrico que é conduzido pelo nervo óptico até a região occipital do cérebro, onde este impulso é interpretado como visão. Quando a retina se solta, ocorre descolamento de retina.

O Descolamento da retina afeta uma em cada dez mil pessoas da população geral por ano. É uma doença ocular séria que pode ocorrer em qualquer idade, embora seja mais freqüente em pessoas de meia-idade ou mais idosas. Ela aparece com maior freqüência em pessoas que têm miopia ou história familiar de Descolamento de retina. Mais raramente, esta condição é hereditariedade e pode até ocorrer em crianças. Se não tratado precocemente, o Descolamento de retina pode levar a uma perda parcial ou total da visão.


Diagnóstico

A retina descolada é detectada através do exame de fundo de olho, utilizando-se um aparelho chamado oftalmoscópio.

Outros exames para avaliação da retina podem ser utilizados para essa finalidade. Quando não é possível ver o fundo de olho, pode-se utilizar exame de ultrassom.


Causas e Sintomas

A maioria dos descolamentos de retina é causada pela presença de roturas ou orifícios na retina.

Tais roturas são causadas pela tração do humor vítreo sobre a retina. O vítreo é uma substância gelatinosa que preenche o interior do globo ocular nos jovens, sua consistência gelatinosa, liquefazendo-se com a idade ou mais precocemente por outras intercorrências, como inflamações intra-oculares, hemorragias, altas miopias. O vítreo apresenta-se praticamente justaposto à retina em sua porção posterior (nervo óptico), ou seja, sem aderências e mais firmemente aderido à retina na região do equador do globo ocular. Com a sua degeneração, o vítreo sofre um encolhimento, iniciando-se da porção posterior para a porção anterior. Devido às aderências mais fortes na região equatorial, normalmente nessas regiões é que ocorre uma maior incidência de roturas. A tração vítrea, sendo exercida sobre uma área de retina atrófica, predispõe à formação da rotura. Pela rotura pode-se infiltrar líquido, levando-se então ao descolamento de retina.

A retina descolada perde sua capacidade de visão e a pessoa percebe como se uma cortina escura gradativamente cobrisse sua visão. A velocidade com que a retina é descolada depende da localização da rotura.

Quando ela está localizada superiormente, o descolamento evolui rapidamente, pelo fato da gravidade atuar a seu favor. As roturas inferiores, ao contrário, têm evolução mais lenta justamente por terem a gravidade contra.

Em algumas pessoas, o descolamento pode ocorrer de maneira silenciosa, sem sintomas prévios. Em outras pessoas, podem ocorrer sintomas que levam à suspeita da presença de roturas na retina: pontos escuros chamados de moscas volantes e flashes de luz de aparecimento súbito.

O exame oftalmológico, principalmente a avaliação retiniana, pode constatar a presença da rotura. Caso não haja ainda o descolamento de retina, seu tratamento pode ser realizado em consultório por meio de Fotocoagulação com Laser ou por Crioterapia (congelamento). Havendo descolamento de retina, há necessidade de um procedimento cirúrgico em centro cirúrgico.

Existem os descolamentos denominados secundários, por serem causados por outras doenças. Tumores oculares, inflamações severas e diabetes são exemplos desses descolamentos secundários. Não estão associados a roturas ou buracos retinianos, e o tratamento visa a doença primária que causou o descolamento.


Tratamento

O tratamento do descolamento de retina visa bloquear a rotura para que não haja mais infiltração de líquido para o espaço subretiniano.

Há várias técnicas para essa finalidade, dependendo da gravidade do descolamento. Quando ainda não temos o descolamento e somente a rotura, o tratamento é mais simples, sendo realizada uma barragem com laser ou congelamento (Crioterapia) ao redor da rotura, para evitar a infiltração de líquido.


Fotocoagulação com Laser

O laser só é utilizado quando a retina ainda está totalmente colada, apresentando apenas a rotura.

A fotocoagulação provoca uma cauterização da retina ao redor da rotura, levando à formação de pequenas cicatrizes, que impedem a passagem de líquido através da rotura para o espaço sub-retiniano. Esse tratamento é realizado em consultório, não havendo necessidade de qualquer tipo de incisão.


Congelamento (Criopexia)

Este procedimento consiste em provocar também cicatrizes na retina ao redor da rotura através do frio.

O congelamento causa também cicatrizes na retina que têm a mesma finalidade que a do laser. É um procedimento realizado em consultório.


Tratamento Cirúrgico

Uma vez descolada a retina, há indicação para correção cirúrgica. Casos selecionados de descolamento podem ser tratados com a injeção de gases especiais para tamponar a rotura, sem necessidade da cirurgia.

O procedimento cirúrgico baseia-se no bloqueio da rotura por onde se infiltrou o líquido que resultou no descolamento. Isso é conseguido utilizando-se implantes de silicone especiais que são fixados na parede do globo ocular. Sob tensão, esse implante empurra internamente as estruturas do olho em direção à retina descolada, e o líquido coletado sob a retina é drenado. Durante a cirurgia, a Criopexia, laser ou diatermia (tipo de cauterização) é utilizado para provocar as cicatrizes ao redor da rotura. Quando necessário, uma faixa de silicone é fixada ao redor de todo o globo ocular para diminuir a tração vítreo-retiniana.

A Vitrectomia também pode ser utilizada para reparar o descolamento de retina. O vítreo, por apresentar uma estrutura de fibras, necessita ser cortado para poder ser aspirado. A tração das fibras do vítreo sobre a retina é que determina a gravidade do descolamento.

Casos mais graves requerem a associação da Vitrectomia com implantes de silicone para a correção do descolamento de retina. Ela consiste na utilização de um aparelho, o vitreófago, onde três pequenas incisões são efetuadas no globo ocular. Uma abertura é utilizada para se infundir líquido dentro do olho; a Segunda abertura é usada com a fibra óptica para a iluminação interna do globo ocular; a terceira abertura é utilizada para o instrumento de corte e aspiração.

Uma vez reaplicada a retina através da cirurgia, a função visual retorna gradativamente. A recuperação funcional é melhor quanto mais precoce for a cirurgia.

Pessoas com história de pontos escuros, flashes de luz de aparecimento repentino e contínuo devem ser avaliadas pelo oftalmologista. Está ocorrendo o descolamento do humor vítreo. Entre 2 e 5% destes casos apresentam uma rotura de retina e precisa ser tratada com Laser ou Crioterapia no consultório, antes que evolua para descolamento de retina,quando o tratamento passa a ser realizado em centro cirúrgico.

Os míopes ou aqueles com histórico familiar de descolamento de retina devem fazer exames periódicos da retina.


AGENDE UMA CONSULTA

Clique aqui e agende uma consulta online.

+55 11 3022 5177 | ask@oftalmocoe.com.br

Acesse nosso sistema de agendamento online.

Atrávés dele selecione o plano de saúde, especialidade, procedimento e profissional para agendar um horário.

agende online

Planos de Saúde

Clique aqui e veja todos os planos de saúde atendidos